terça-feira, 3 de novembro de 2009

Sessão Clássicos: Dracula de Bram Stoker

A onda dos vampiros está definitivamente de volta. Ainda não sei exatamente o por que, pois me recuso a acreditar que os jovens de hoje conseguem apreciar uma obra tão rasa como 'Crepúsculo', de Stephenie Meyer, que admitiu jamais ter lido o livro de Bram Stoker, Dracula. Como dar credibilidade a uma autora que escreve sobre vampiros e jamais ter lido ou assistido ao filme de 1992? Certas coisas não entendemos. Mas toda essa polêmica em torno de Meyer e seu 'Crepúsculo' me fez voltar aos anos 90, quando tinha 12 anos, foi quando assisti a adaptação de 'Dracula de Bram Stoker'.

Eu falei mal de Stephenie Meyer, mas eu também não li o livro, mas assiti o filme. E posso dizer que foi fantástico, uma história de amor e tragédia e a luta do bem contra o mal. Francis Ford Coppola já era um cineasta consagrado nessa época, já tinha na bagagem a trilogia de 'O Poderoso Chefão', 'Apocalypse Now' entre outros. Em 'Dracula de Bram Stoker' reforça ainda mais o talento do cineasta. O filme conta com um elenco estrelado. Gary Oldman (brilhante como o Conde Dracula), Anthony Hopkins, Keanu Reeves e Winona Ryder.

A história começa com o príncipe Vlad em uma luta contra os Turcos, uma guerra sangrenta onde Vlad obtém êxito. Porém, a vingança dos turcos não demora a acontecer, espalham que o prícipe estaria morto. Ao saber da notícia, sua amada Elisabeta comete suicídio, pois não suportaria viver sem a presença de seu príncipe. Ao saber do ocorrido, Vlad é tomado pelo ódio, antes um devoto de Deus, agora o renuncia, tornando-se então o príncipe das trevas conhecido como 'Dracula'. E é aquele velho mito do castelo da Transilvânia, do uivo dos lobos até o castelo horripilante do Conde. A história traz romance, terror e muito mistério. Apesar dos êxitos, o filme não é exatamente uma adaptação fiel ao livro de Stoker. Segundo os que leram, existem várias alterações na trama onde Dracula era somente um personagem sombrio e que jamais se apaixonara por Mina, que inexiste no conto de Stoker.


O livro foca apenas da luta de bem e o mal. Outra coisa comentada seria professor Van Helsing, no livro é um homem sério e dedicado e bastante educado e não o engraçado e debochado homem interpretado por Anthony Hopkins que na minha opinião foi fantástico, será que mudarei de idéia lendo o livro? Enfim, adaptações de livros sempre sofrem certas alterações, mas parece que as de 'Dracula' foram bem sucedidas, talvez dando ainda mais sabor a trama. Voltando ao filme, existem cenas memoráveis, onde Jonathan Harker (Keanu Reeves) vai rumo ao castelo de Dracula. A arrepiante cena nos mostra lobos, nevoeiro e uma possível besta conduzindo a carruagem até ao castelo. E lá começa o show de atuações de Gary Oldman como o Conde, que provou ser um verdadeiro camaleão. No filme ele aparece decrépito, depois de sua viagem sangrenta até Londres volta rejuvenescido para seduzir Mina (Winona) que seria uma reencarnação de sua falecida amada. E por último temos o Conde bestial, como um verdadeiro demônio, talvez a sua encarnação mais assustadora.

Além das cenas de Gary Oldman, o desempenho de Anthony Hopkins foram impressionantes, sempre fui fã de Hopkins e não me lembrava mais de seu desempenho como Dr.Van Helsing e foi gratificante vê-lo em ação novamente, principalmente quando corta as cabeças das sedutores e gostosas vampiras, chamadas de meretrizes do demônio por Van Helsing. Winona Ryder é outro destaque, no auge da carreira, a atriz estava bem longe do episódio constrangedor onde foi pega roubando peças de roupas numa loja. Aqui ela parece linda e extremamente talentosa como a Mina. Keanu Reeves infelizmente é o lado negativo da história, se hoje ele ainda é considerado um ator inespressivo, em Dracula ele aparece ainda mais fraco e sem recursos como Jonathan Harker, o noivo de Mina.

'Dracula de Bram Stoker foi vencedor de 3 Oscar: "Melhor figurino", "Melhor maquiagem" e "Melhor edição de efeitos sonoros". Falando em maquiagem, é simplesmente fantástica a maquiagem feita no conde Dracula, todas horripilantes que ganham um tom ainda mais amedrontador com a atuação marcante de Gary Oldman (é sempre bom lembrar isso). Foi demais assistir de novo a essa bela obra. A primeira vez que assisti eu ainda era criança, pude rever algumas cenas que havia me esquecido. Eu acho que essa foi a primeira vez que assisto a 'Dracula' como adulto e pude realmente vê-lo com a seriedade que ele merecia. O filme está disponível em DVD nas lojas e nas locaroras. Para a garotada que procura por mais filmes assim, 'Dracula' é uma ótima pedida, uma linda história romântica sem ser banal e rasa e que nos traz mistérios e horror e é claro, atuações e cenas inesquecíveis.

Dracula de Bram Stoker (Bram Stoker's Dracula, 1992)
Direção: Francis Ford Coppola
De: Bram Stoker
Escrito por: James V.Hart
Elenco: Gary Oldman, Anthony Hopkins, Winona Ryder, Keanu Reeves

Um comentário:

San disse...

Olá, adorei seu comentário sobre o Drácula de Bram Stocker, assisti esse filme qdo tinha 16 anos de idade no cinema e fiquei completamente apaixonada pelo Gary Oldman!
Só faço um adendo aqui, vc informa que a Mina não existe no livro do Bram Stocker, só no filme. ela existe sim mas ela é focada apenas como a esposa do Jonathan Harker e que foi contaminada pelo mal do Drácula. Tudo bem que não existe aquele envolvimento romântico que ela tem com o Conde na versão do filme do Coppola, mas ela faz parte do livro sim, é só conferir!!
um bjo grande

Seguidores

Ocean of noise: A cultura pop mim

Ocean of Noise

Minha foto
Florianópolis, Santa Catarina, Brazil
Renato Cunha 28 anos Propósito do blog: Mais um veículo dedicado ao mundo pop. Com minhas próprias palavras colocarei o que penso sobre a arte em geral. E-mail: renatornc@hotmail.com